Acidez é romantismo.

“Não aja como um artista. Criativos não são artistas.” No momento em que essa frase apareceu, tive a total certeza que aquela oportunidade era única. Por quatro horas, tive o privilégio de ouvir uma palestra do Dave Trott. Sim, foram quatro horas. E poderia ter sido o dobro. Gente sem conteúdo é que nos cansa em segundos.

Talvez você já tenha percebido, mas em todo caso, vai lá: eu sou ácido. Segundo o Wilson Mateos, a minha acidez já é uma entidade à parte. E essa entidade adorou a palestra. Como não gostar de um cara que fala: “o problema na criação é que eles acham que são os espertinhos da criação. E por isso mesmo, deveriam tentar voltar a ser a pessoa que eram antes de trabalhar em criação.” Isso é música.

Quer mais uma? “Procurar referência na internet não é pensar, é ir ao shopping.” Tem mais: “Nossa função é a insolência. Se a criação não pode ser desobediente, que setor pode ser?” E aí, ele fez um paralelo com a famosa frase do Steve Jobs: “é mais divertido ser um pirata do que entrar na marinha.” Belo ponto. Tem muito marinheiro querendo navegar nas águas tranquilas do release caprichado e do trabalho nem tanto.

Dave Trott dissertou sobre  a grande diferença entre dizer e fazer. É fácil dizer que você quer um trabalho genial e colocar o médio na rua. Difícil é manter essa conexão entre dizer e fazer. E ele seguiu dissecando, sem medos. “Para cada Gorila da Cadbury, existem 99,9% de trabalhos que não chegaram lá. Porque a grande maioria do que vai para rua é um lixo.”

Espancou as pesquisas, criticou educadamente o retroplanejamento, declarou amor absoluto ao processo de criação. Comentou sobre budismo, lado esquerdo e direito do cérebro, presidiários criativos, Bill Bernbach, Freud e muito mais. Falou de tudo, menos dele mesmo. É um romântico. E talvez seja isso. Acidez é, no fundo, romantismo puro. Paixão. Uma sensação que as coisas poderiam ser melhores. Que a essência do trabalho em publicidade ainda é criar algo a mais do que lobby ou um personagem para si próprio.

PS: para saber mais sobre Dave Trott: http://www.cstthegate.com  


Anúncios

14 pensamentos sobre “Acidez é romantismo.

  1. Kauê disse:

    Conta mais. Abraço!

  2. marcao disse:

    Posso dizer aqui que o senhor faz falta por aqui?

  3. João Gabriel disse:

    Belo texto. Conta como ele bateu educadamente no planejamento?

    Tks.
    Abs

  4. Arnaldo disse:

    Indolência ou insolência?

  5. Matheus disse:

    Texto verdadeiro. Muita gente de agência deveria ler para absorver um pouco mais dessa acidez e verdade que faz falta no nosso mercado.

  6. marcos ferraz disse:

    no tempo certo precisamos tomar um café.
    Abraço forte. Puta texto.
    Marcos Ferraz

  7. Guga Sander disse:

    Bom texto.
    Que venha a acidez. Essência.

  8. Danilo Lombardi disse:

    Grande Kassu, sinto falta de novas postagens. Tempo curto, né?

    • andrekassu disse:

      É complicado pelo tempo e pelo receio de falar mais do mesmo. Mantenho 1 texto por mês que é o compromisso que eu tenho com o Meio&Mensagem, mas pode ser que em algum momento, eu escreva alguns mais curtos. Grande abraço e obrigado pela mensagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: