Do exílio

Imagem

O carioca exilado vive em um eterno banzo. Ele carrega o Rio dentro de si. São imagens repletas de cheiros. De sons. Basta um leve fechar de olhos e lá vai ele percorrer o seu baú de memórias. Ele entra na bolsa do canguru do Gordon e sai por um Rio que não volta mais. Um Rio inocente como o som do vendedor de pirulito de açúcar na praia. Aquele em forma de chupeta. Uma cidade com sabor de pastel das Massas Suprema. Com a bagunça organizada da Casa Mattos.

Ele olha para o joelho arrebentado no paralelepípedo. Sente de novo o ardor do merthiolate. Lembra da água oxigenada borbulhando na ferida. De repente, o cheiro do bronzeador de saquinho lhe invade as narinas. Salta do canguru e passa a andar descalço pelas imagens para não machucar a nostalgia. Mergulha no mar com seu Mach 7.7, rala as costas na areia dura de Copacabana, sai de jacaré. Bebe um mate no copo de papel, morde um Geneal com a mostarda endurecida, lambe um Dragão Chinês como quem saboreia a infância.  O carioca do outro lado da fronteira está sempre em busca da sua marra perdida, do seu chiado, do sal no cabelo.

E eis que vem o inesperado. Um projeto repleto de fotos.  Agora, esse saudoso carioca caminha por um andar que não é o seu. Que é de outro. Que é múltiplo. Ele olha pelas lentes de desconhecidos. Fica imerso em um mar de registros diários. Há de tudo um pouco. A beleza, a tristeza, o contraste, o bairrismo e a riqueza de uma cidade que nunca nos cansa. São muitas as imagens captadas por pessoas que vivem esse Rio. Ele redescobre a inocência, desmorona as certezas, reconstrói um novo álbum. Mata as saudades por arrobas. Por codinomes. Por aqueles que fizeram parte desse projeto que lhe trouxe o Rio por inteiro.

O carioca exilado descobre, enfim, que não precisa mais fechar os olhos para sonhar. Basta abrir.

 

PS: Texto publicado no livro do projeto @Rio365. 

Anúncios

4 pensamentos sobre “Do exílio

  1. Nilo disse:

    Belo texto!! Deixa a gente mais feliz e honrado por fazer parte dessa obra, pois a enriquece. Mas também por saber que contribuí com uma pequena parte para que você não precisasse mais fechar os olhos.

  2. Nilo disse:

    É por causa dele que hoje quero trabalhar com fotografia.:) Abraço André.

  3. André, desculpa o comentário fugindo do tema.
    Sou estudante de Publicidade e redação publicitária me desperta atenção.
    Tem como trocar uma ideia contigo?

    Muito obrigado pela atenção, grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: